A AGRICULTURA PODE MODERAR IMEDIATAMENTE AS EMISSÕES RESPONSÁVEIS DO AQUECIMENTO GLOBAL: ONU

A produção animal representa quase dois terços das emissões da agricultura, diz a FAO. Mas as mudanças na forma como o gado são criadas foram pilotadas com sucesso e podem ser ampliadas.

Por: Alex Whiting 

BONN, Alemanha (Fundação Thomson Reuters) – O setor agrícola global pode reduzir as emissões imediatamente e fornecer uma janela para os setores de energia e transporte de combustíveis fósseis descarbonizar antes que o aquecimento global esteja fora de controle, disseram as Nações Unidas na sexta-feira.

“Nos próximos anos … a agricultura … poderia produzir resultados iniciais de forma imediata, econômica e em todo o mundo”, disse René Castro da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) em conversas climáticas em Bonn.

Isso dará aos setores de energia e transportes tempo para mudar para as energias renováveis ​​”para realmente nos tirar do precipício e o caminho em que estamos indo além do objetivo de 2 graus Celsius”, disse ele.

Espera-se que as temperaturas globais aumentem 3 graus acima dos níveis pré-industriais nos planos atuais para reduzir as emissões. Isso está muito acima do objetivo consagrado no acordo climático de 2015 em Paris, que limita o aquecimento a um nível inferior a 2 graus.

Os cientistas dizem que qualquer aumento acima de 2 graus leva o planeta a padrões climáticos perigosos, com maiores secas, tempestades mais frequentes e poderosas, assim como inundações.Pequenos estados insulares, muitos dos quais já estão sofrendo os efeitos do aumento do nível do mar e tempestades poderosas, querem o aquecimento limitado a 1,5 graus.

A agricultura, a silvicultura e as mudanças no uso da terra em conjunto produzem 21% das emissões globais de gases de efeito estufa, tornando-os o segundo maior emissor do setor de energia, de acordo com a FAO.

Ao mesmo tempo, espera-se que a procura mundial de alimentos avance, enquanto a população deverá crescer para 9,7 bilhões de pessoas em 2050, ante 7,6 bilhões de hoje. “Precisamos alimentá-los e, ao mesmo tempo, precisamos reduzir as emissões da agricultura … Pensamos que é possível”, disse Castro, assistente-diretor-geral da FAO, à margem da U.N. fala.

A produção animal representa quase dois terços das emissões da agricultura, diz a FAO. Mas as mudanças na forma como o gado são criadas foram pilotadas com sucesso e podem ser ampliadas.

Projetos recentes no Brasil e na Argentina, por exemplo, conseguiram aumentar a produtividade pecuária de uma vaca por hectare para quatro vacas por hectare e, ao mesmo tempo, absorver emissões de dióxido de carbono e metano através da melhor gestão de pastagens e solos e plantio de árvores, disse Castro.

7B3ECE58-5128-42E3-B96E-2489CF52B5E4
Café de San Marcos de Tarrazu, Costa Rica. Wikimedia Commons photo.

A Costa Rica já produz café neutro em dióxido de carbono, e a China diz que planeja fazer o mesmo com o chá, disse ele.

“Então, se um país pequeno como a Costa Rica pode fazê-lo, e um grande jogador como a China também pode fazê-lo, no meio, você tem todos os outros países”, disse Castro, que é ex-ministro do meio ambiente para a Costa Rica.

Christian Schmidt, ministro federal da agricultura, afirmou: “O potencial da agricultura para oferecer soluções para mudanças climáticas é enorme”.

Crédito: Thomson Reuters Foundation http://news.trust.org/climate

http://www.reuters.com/article/us-climatechange-agriculture/agriculture-can-curb-planet-warming-emissions-immediately-u-n-idUSKBN1DA1UI

Tradução: Joyce Mendes

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s